O ex-prefeito Celso Casagrande (in memorian), popular Celsinho deixou um legado importante para a comunidade antagordense

O ex-prefeito Celso Casagrande (in memorian), popular Celsinho deixou um legado importante para a comunidade antagordense. Sempre foi apaixonado pela natureza e adorava os Ipês, por isso, produzia mudas e distribuía para os amigos.

A viúva Claudia Cuti Casagrande relembrou um pouco desta história. “O plantio dos Ipês, era um dos sonhos do Celso, que sempre cultivou as mudas com tanto carinho. Para ele, a natureza sempre foi digna de admiração e valorização... a grande dádiva que é a simplicidade das coisas”, relembrou.

A forma que ele encontrou para agradecer e recompensar a natureza e a comunidade antagordense por uma obra tão grandiosa como foi o Condomínio Avícola, foi propor o plantio dos Ipês. 

No sábado, do dia 18 de julho, para cumprir o combinado e fazer o plantio das mudas, a família esposa Claudia, filhas Ana Claudia e Nathália, a Secretária de Educação Doris Fellini Dallé, presidente do Condomínio Silvano Berté, e também familiares dos sócios do Condomínio se uniram para realizar este plantio, que futuramente deverá embelezar e dar mais qualidade de vida para aquela região.

 Claudia fez um agradecimento especial a todos que colaboraram para que isso tenha sido levado adiante, e também a Afubra por doar parte das mudas.

Além das mudas de Ipê, Celso estava cultivando mudas de coqueiro para a ornamentação da FestLeite, ele amava o que fazia, e com certeza fazia com muito amor.

Outro momento que deixou claro essa característica na história do Celso, foi em junho de 2019, quando presenteou com mudas de Ipê, produzidas por ele, os ganhadores do concurso que fazia parte do projeto “Cidade Limpa, Ambiente Saudável”.

“Talvez muitas das pessoas que agora leem essa reportagem, tenham alguma árvore no seu quintal que foi produzida pelo Celso, porque ele realmente fazia questão de distribuir”, reportou Claudia, afirmando que no que depender da família, as iniciativas de Celso terão seguimento. “É preciso aprender a contemplar as dádivas que nos são dadas todos os dias”, finalizou.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Data de publicação: 04/08/2020

Compartilhe!