Crescer de forma saudável, conhecendo os alimentos e sabendo o que cada um traz de coisas boas e ruins.

Crescer de forma saudável, conhecendo os alimentos e sabendo o que cada um traz de coisas boas e ruins.
Este é um dos objetivos do Projeto Crescer Saudável desenvolvido pela primeira vez em Anta Gorda em 2019 e que terá continuidade em 2020.
A nutricionista Danieli Cauduro, responsável pelo projeto conta que os alunos apresentaram interesse nos assuntos tratados e relataram mudanças na alimentação. “Na primeira etapa trabalhamos o açúcar, depois o sal e em novembro finalizamos a edição trabalhando as gorduras”, explica.
Alunos da Educação Infantil e das séries iniciais do Ensino Fundamental das escolas municipais e estaduais receberam o projeto.
Gorduras
De acordo com a nutricionista, na etapa das gorduras, os alunos assistiram um vídeo e viram por meio de tubetes a quantidade de gordura dos alimentos. “Mostramos vários alimentos como alguns salgadinhos que têm muita gordura e claro mostramos o lado bom e o lado ruim de cada gordura. Foi bem impactante”, avalia Danieli.
Mudanças
A nutricionista explica que após as etapas, vários relatos de mudanças na alimentação foram recebidos. “A gente ouviu e percebeu que muitos alunos realmente prestaram a atenção e entenderam a importância de se alimentar de forma saudável e inclusive levaram esse entendimento para suas famílias, mudando a rotina alimentar de todos, para melhor é claro”.
Continuidade
Neste ano, o projeto terá continuidade com novidades. “Vamos envolver os alunos na preparação dos alimentos, para estimular eles a provar alimentos saudáveis e mostrar a importância de preparar”, conta.
Os alunos também passarão por uma avaliação nutricional e aqueles que estiverem acima do peso terão um atendimento diferenciado na Secretaria da Saúde. “Esperamos que o projeto continue um sucesso e que os pais realmente trabalhem esta questão da alimentação em casa, tirando um tempo de preparar esses alimentos, evitando coisas industrializadas e sempre limitando o consumo desses alimentos”.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Data de publicação: 10/01/2020

Compartilhe!